Higiene do Sono

Thinking Serious Young Woman In Glasses Looking On Empty Copy Sp

O sono é imprescindível para a manutenção de uma vida saudável. Por isso, é importante
desde cedo cuidarmos dele para evitarmos transtornos no dia a dia e na nossa saúde. Você sabia que hábitos de sono inadequados podem, por exemplo, diminuir a motivação e a concentração, além de causar déficit de memória, sonolência diurna, alterações de humor e queda da imunidade?

Para evitar esses problemas e dormir bem, siga estas dicas:

  • Evite ingerir qualquer tipo de estimulante (café, chá-preto, energéticos, refrigerantes) depois das 18 horas.
  • Reduza ou abandone o hábito de fumar, pois o fumo, além de fazer mal à saúde, é excitante e dificulta o sono.
  • Evite ingerir bebida alcoólica pelo menos seis horas antes de dormir. Apesar de o primeiro efeito ser sedativo, o álcool é metabolizado rapidamente, produzindo certa
    abstinência na segunda metade da noite, o que resulta em sono de má qualidade, despertar noturno com frequência, pesadelos, taquicardia, sudorese e náuseas.
  • Nas três horas antes de dormir, evite refeições pesadas.
  • Certifique-se de que o colchão e o travesseiro são confortáveis e adequados às curvas anatômicas do seu corpo.
  • Use a cama preferencialmente para dormir, evitando-a para trabalhar ou assistir à
    televisão.
  • Pratique exercícios regularmente. Entretanto, evite fazê-los quatro horas antes de dormir. A prática de exercícios, além de melhorar a saúde e a autoestima, é prazerosa e ajuda a consolidar o sono em horários adequados.
  • Tome um banho morno até duas horas antes de dormir; isso pode ajudar a relaxar e
    facilitar o início do sono.
  • Adote horários regulares de sono (procure se deitar e levantar habitualmente nos
    mesmos horários, mesmo nos fins de semana).
  • Evite tirar longos cochilos durante o dia.
  • Evite utilizar aparelhos eletrônicos (como celulares, tablets e notebooks) na cama antes de dormir.
  • Não fique na cama esperando o sono se você tem dificuldades em adormecer. Nesse
    caso, é melhor se levantar e dar uma volta para tentar dormir.
  • Retire o relógio da sua vista. Ficar acordado na cama olhando para ele e vendo o tempo passar induz ao estresse e à preocupação excessiva com o sono.
  • Mantenha o quarto escuro, calmo, bem-ventilado e com temperatura agradável.
    Sabe-se que a luz é o principal sincronizador do “relógio” biológico humano
    (localizado em uma estrutura do cérebro chamada hipotálamo). Por meio desse
    “relógio” é que ocorrem os ciclos de sono–vigília, a produção de hormônios e outros ritmos biológicos fundamentais. Mesmo sem a influência da luz, o “relógio” biológico fica funcionando, porém, expondo-se regularmente à luz pela manhã, você sinaliza a seu corpo que está na hora de ficar ativo. Por outro lado, à noite, seu corpo sabe que é a hora do repouso. Você pode colaborar mais reduzindo seu ritmo de atividades e a iluminação à noite.

FONTE: Informativo Extra – Saúde e Segurança do Trabalhador.

DIU: você livre de hormônios

jaydess

A sigla DIU significa dispositivo intra-uterino e se refere ao método contraceptivo em que uma pequena haste em forma de Y é colocada dentro do útero.

Ele fica por um tempo dentro do útero (que varia de 5 a 10 anos) e libera substâncias que tornam o útero um local hostil para o espermatozoide, impedindo que ele fecunde o óvulo, evitando assim a gravidez.

TIPOS

DIU de Cobre

É uma haste revestida com este metal. Ele libera pequenas quantidades de cobre no útero, causando algumas alterações no endométrio (tecido que recobre a parte interna deste órgão), no muco e na motilidade das trompas. Ocorre uma reação inflamatória que não faz mal ao organismo, mas torna a região hostil ao espermatozoide. O uso do DIU de cobre tem chances bem pequenas de gravidez (0,7%).

DIU de Mirena

Esse dispositivo, além de produzir reações inflamatórias no útero, possui em sua estrutura o hormônio progesterona. Esse é liberado aos poucos e uma pequena quantidade pode ser absorvida pela corrente sanguínea, porém, o hormônio restringe-se mais ao útero. Ela atua da mesma forma que o DIU de cobre, causando alterações no útero que impedem a gravidez. Além disso, de acordo com a bula do DIU de Mirena, dois terços das mulheres que usam esse dispositivo apresentam um bloqueio da menstruação. As chances de engravidar usando este dispositivo são de 0,2%.

DIU de Prata

Este DIU não é novo no mundo, mas é o único anticoncepcional intrauterino que combina cobre e prata, ou seja, o DIU de prata, na verdade, também contém o cobre. A combinação da prata e do cobre tem o intuito de diminuir a fragmentação do cobre no organismo, e por isso, o medicamento promete aumentar sua eficácia e diminuir a chance de intensificar o fluxo e cólica menstruais. Seu formato em Y foi pensado para facilitar sua inserção e remoção, além de ser menor do que o de cobre, o que poderia gerar menos dor na hora de colocar.

De modo geral, o uso do DIU pode causar dores na pélvis e aumentar o risco de infecções vaginais, apesar destes sintomas serem raros.

ADAPTAÇÃO

A adaptação do uso do DIU varia de mulher para mulher.

Assim que o dispositivo é colocado, é normal que a mulher sinta um leve desconforto que pode durar por mais ou menos um dia. Mas, de modo geral, qualquer desconforto costuma durar poucos dias.

VANTAGENS E DESVANTAGENS

Entre as vantagens do DIU está o fato de ele ser um dispositivo que fica fixo por um certo período no útero e funciona sozinho, não havendo risco de ser mau usado e por isso ter sua eficácia reduzida. Entre as vantagens específicas do DIU de cobre estão:

  • Tem baixo custo
  • Pode ser usado por até 10 anos
  • Não têm sua eficácia reduzida por nenhum medicamento.

INDICAÇÕES

O DIU é indicado para qualquer mulher maior de 14 anos e sexualmente ativa, que não tenha fatores de riscos para doenças inflamatórias pélvicas. De uma forma geral, quem opta por DIU são mulheres com filhos que desejam comodidade no método contraceptivo.

Vale ressaltar, no entanto, que o método não deve ser oferecido como a primeira opção de contraceptivo para a paciente e isso ocorre por algumas razões:

  • O ideal é que o médico sempre comece oferecendo medidas terapêuticas (como contraceptivos) começando do que é mais simples para o que mais complexo. Como o DIU requer o acesso direto à cavidade uterina e traz o risco de complicações como inflamações, corrimentos e infecções pélvicas, ele pode ser considerado uma técnica mais complexa do que a pílula, anel vaginal e outros contraceptivos
  • Além disso, mulheres mais jovens e no início da vida sexual tendem a ter experiências mais diversas e ser menos atentas à proteção contra DSTs, e devem ser sempre incentivadas a usarem métodos de contraceptivos com baixa carga hormonal.

CONTRAINDICAÇÕES

O DIU não pode ser colocado em mulheres que apresentem:

  • Anormalidades anatômicas do útero
  • Infecção ginecológica ativa
  • Gravidez presente ou suspeita: mulheres grávidas não podem usar DIU, pois há elevado risco de aborto
  • Câncer uterino: mulheres com câncer do endométrio ou do colo do útero não devem utilizar o DIU
  • Sangramento ginecológico de origem não esclarecida: antes da implantação do DIU, qualquer sangramento anormal deve ser investigado.

 

 

Longevidade Saudável

o-HAPPY-WOMAN-facebook

Você sabe o que é Longevidade Saudável e o que precisa fazer para garantir a sua?

Os brasileiros estão vivendo 30 anos a mais que o que viviam em 1940. Naquele ano, a expectativa de vida era de 45,5 anos. Para os nascidos em 2016, a esperança de vida deu um salto para 75,8 anos, segundo dados do IBGE.

Porém, mais que ter mais anos de vida, o objetivo é ter uma longevidade saudável, evitando que a chegada da velhice traga doenças e perda de autonomia e qualidade de vida.

Pois é isso mesmo, a Longevidade Saudável é o envelhecer de forma saudável, com qualidade de vida e longe de doenças e fraquezas que podem aparecer durante o processo de envelhecimento do nosso corpo.

Mas e como tornar isso possível? É muito mais fácil, porém desafiador do que a maioria de nós imagina. É um processo diário e que precisa se tornar objetivo de vida para que possamos colher frutos ricos no futuro.

E quando começar? Pois muito bem: AGORA!

Pratique atividade física

Os benefícios das práticas de atividade física acontecem independentemente do Índice de Massa Corporal (IMC) — no grupo participante, havia pessoas com peso normal, com sobrepeso e obesas. Quanto mais saudável e ativo era o participante, maiores os resultados em longevidade. Pessoas ativas e com o peso adequado ganharam 7,2 anos em relação aos sedentários. É bom lembrar que, por si só, o sedentarismo pode elevar em até uma vez e meia os riscos de doenças coronarianas.

Consuma alimentos naturais

Uma alimentação saudável mantém o organismo equilibrado, aumentando a longevidade. Alguns alimentos e vitaminas têm propriedades que agem diretamente na saúde do corpo e da mente, prolongando a vida.

Tenha uma boa higiene bucal

Ter uma boa saúde bucal está intimamente ligado a uma longevidade saudável. Além de manter um sorriso bonito e evitar doenças orais, como cárie e gengivite, o uso diário de escova e fio dental reduz os riscos de doenças do coração.

Mantenha o cérebro ativo

Exercitar o cérebro traz resultados diretos na longevidade, evitando doenças degenerativas como o Alzheimer e mantendo a mente sã. Jogos de quebra-cabeça, como o tetris, e atividades estimulantes, como palavras-cruzadas e jogos de tabuleiro, ajudam a elevar a capacidade cerebral e a retardar a degeneração natural dos neurônios, reduzindo os riscos de demência.

Faça sexo

Manter uma vida sexualmente ativa pode elevar de dois a cinco anos a expectativa de vida. Durante o ato sexual, são liberados hormônios, como a oxitocina, que aliviam o estresse e a tensão, trazendo sensação de bem-estar. A prática também queima, em média, 200 calorias. É importante salientar que o sexo deve ser feito com segurança, usando sempre um preservativo, para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

Sorria mais

O riso espontâneo é capaz de reduzir os níveis de substâncias ligadas ao estresse — como o cortisol e a adrenalina — e aumentar a circulação de endorfinas, responsáveis pela sensação de bem-estar. Além disso, sorrir dilata os vasos e melhora a circulação sanguínea.

Durma bem

Além de dormir entre 7 e 8 horas por noite, sempre que possível, faça a sesta. Há evidências de que os cochilos após as refeições protegem o coração, reduzindo a liberação de hormônios do estresse e melhorando a disposição para realizar as atividades cotidianas.

Dedique-se a atividades que dão prazer

leitura, cinema, pintura, música, viagens, falar bobagens e amar bastante são algumas das coisas que todos devem fazer sem moderação. Ter Hobbies faz bem para nossa autoestima, além de manter nosso corpo e mente sempre ativos e, dessa forma, nos trazer sensação de alegria e prazer.

Mentalize sempre pensamentos positivos

Eduque o seu cérebro para deixar-se penetrar apenas por coisas boas. Pensamentos positivos tem sim o poder de nos aproximar de coisas e pessoas positivas, o que, certamente tornará nossa vida menos estressante e mais estável emocionalmente.

Perdoe

Não guarde mágoas dentro de si, pois apesar de qualquer coisa que tenha lhe ferido, mágoas só prejudicam quem as sente, então, vale a pena passar a limpo suas escolhas e deixar para trás coisas que não te ajudam a evoluir.

PLAY!

Comece hoje mesmo a ser dono da sua Longevidade Saudável. Caso não queira começar sozinho ou precise de uma ajuda, existem profissionais especializados nessa área, que poderão tornar esse caminho mais fácil e eficaz.

E o mais especial é que os resultados vão render anos a mais para sua vida!

Infertilidade

shutterstock_416369638

 

O que é infertilidade?

Um casal é considerado infértil quando não consegue engravidar após um ano de relações sexuais frequentes sem qualquer tipo de contracepção neste período. Após um ano de tentativas, 85-90% dos casais conseguem engravidar.

Quando procurar um médico?

Após 1 ano de tentativa de gravidez o casal deve procurar um especialista para ser investigado. Porém, em algumas situações esse tempo pode ser abreviado. Mulheres acima de 35 anos devem procurar um médico 6 meses após relações sexuais frequentes sem proteção.

Causas

Divide-se as causas de infertilidade por fatores causais, sendo que o fator masculino representa 35% de causa de infertilidade, tuboperitoneal/endometriose 35%, ovariano 15%, sem causa aparentes 10% e outras causas 5%, sendo que a associação desses fatores é bastante comum, portanto, o casal deve ser investigado para o diagnóstico correto da infertilidade e sua causa.

Diagnóstico

O diagnóstico baseia-se nas informações fornecidas pelo casal sendo complementado por exames que irão avaliar o casal, inclusive avaliação genética.

No homem é pesquisado seu sêmen, e pelo exame pode-se detectar alterações dos espermatozoides quanto ao número, concentração, mobilidade, vitalidade e forma, além de processos infecciosos.

Na mulher, a investigação exige uma variedade maior de exames, que avaliarão a função e a reserva dos ovários, alterações uterinas de forma e da cavidade e avaliar se as tubas uterinas se são pérvias ou obstruídas, além de outras a serem avaliados durante a investigação.

Tratamento

Divide-se o tratamento de infertilidade em baixa e alta complexidade, o que pode refletir inclusive no custo de tratamento a ser realizado.

Baixa complexidade: coito programado e inseminação intrauterina.

O coito programado nada mais é que ter relação na data mais certa de ovulação, e isso é sabido pelo acompanhamento com especialista que poderá ser feito com o ciclo natural ou com medicação que irá induzir a ovulação, sempre com monitorização ultrassonográfica.

A inseminação intrauterina, o sêmen é preparado para ser injetado diretamente dentro do útero na data da ovulação que é sabido pelo especialista pelo acompanhamento ultrassonográfico após indução de ovulação ou acompanhamento de um ciclo natural. Para poder fazer esses tipo de tratamento, não deve existir alterações importantes do sêmen ou tubas obstruídas, além de possuir reserva e resposta ovariana dentro do normal.

Alta complexidade: Fertilização in vitro (FIVc) e Injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI).

É o chamado bebê de proveta. Neste tipo de tratamento, os ovários são estimulados para produzirem óvulos que serão captados e fertilizados seja por FIVc ou ICSI. Após a fertilização, embriões formados serão transferidos diretamente ao útero.

Prognóstico

A taxa de gravidez depende de muitos fatores, como a causa e o tempo de infertilidade, o tratamento instituído, a idade dos pacientes, até o local onde o tratamento está sendo realizado.

Escrito por Thiago Ricci | Fonte: https://blog.drconsulta.com

Sementes e saúde

various kinds of superfoods

As sementes são ótimas para nossa dieta saudável diária. Elas auxiliam na diminuição do peso, do colesterol, de inflamação como celulite, regulam o trânsito intestinal e aumentam a massa magra.
São indicadas para quem tem sobrepeso, obesidade, prisão de ventre, colesterol alterado, celulite ou simplesmente quer melhorar a alimentação.

Para que façam efeitos positivos no organismo, o ideal é acrescentá-los diariamente nas refeições. A quantidade vai depender de indivíduo para indivíduo, mas em média uma colher de sopa por dia.

Linhaça

A linhaça tem o poder de controlar a diabetes, auxilia no bom funcionamento do intestino, contribui para uma pele mais saudável e ainda faz uma “faxina” nas artérias. Tudo isso porque a linhaça tem em sua composição “gorduras do bem”: as monoinsaturadas e as poli-insaturadas (ômegas 3 e 6). Elas trabalham pela redução do LDL, o mau colesterol, e ainda contribuem para a saúde cardiovascular (pela presença do ômega 3, que tem propriedade anti-inflamatória e ajuda a evitar o acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos).

A linhaça é rica em fibras lignanas, que aumentam a saciedade e melhoram o funcionamento intestinal.  As fibras são importantes  para o controle do diabetes, pois contribuem para redução da absorção do açúcar no intestino.

Amaranto

É um alimento tão completo que nutricionalmente assemelha-se á combinação arroz com feijão.  Possui proteínas e aminoácidos que são essenciais para o organismo. O amaranto é capaz de reduzir a pressão arterial, colesterol e melhorar o funcionamento do intestino.

A grande concentração de esqualeno  em sua composição, substância somente encontrada em quantidades significativas nos óleos de fígado de animais marinhos, é uma característica singular do amaranto. Suas propriedades naturais incluem a ação antioxidante, no combate aos radicais livres, aumento da oxigenação do metabolismo e fortalecimento da membrana celular, auxiliando na melhora do sistema imunológico devido à proteção das células.

 O amaranto é também indicado na nutrição preventiva, aquela que tem por objetivo evitar doenças e melhorar a qualidade de vida. O amaranto é fonte de vitaminas e minerais importantes como o Cálcio, Ferro, Fósforo, Potássio, Zinco e Vitaminas do Complexo B e Vitamina E.
Chia

A chia é uma sementinha poderosa, fonte de vitaminas do complexo B, de minerais como: cálcio, fósforo, magnésio, potássio, ferro, zinco e cobre. Por ser boa fonte de cálcio é uma excelente opção para aqueles que apresentam osteopenia, osteoporose e obesidade.

Possui propriedades benéficas à saúde por ser rica em antioxidantes (ácido caféico e clorogênico), que auxiliam na redução dos radicais livres prevenindo o envelhecimento celular. Além disso, tem ação laxativa e promove a saciedade. É uma ótima opção para a alimentação vegetariana, por ser rica em proteínas e diversos nutrientes importantes.

Seu conteúdo de fibras favorece a eliminação das fezes e melhorando o funcionamento do intestino. As fibras auxiliam no tratamento e prevenção de doenças como diabetes e doenças cardiovasculares.

Quinua

Esta semente é queridinha de nutricionistas e especialistas em saúde, por conta de seu alto valor nutricional e funcional.

Fonte de proteína, carboidratos, vitaminas, minerais, aminoácidos, fibras e cálcio, a quinua é o melhor e mais completo alimento de origem vegetal. A quinua tem boa relação de cálcio e magnésio, sendo importante para absorção de cálcio nos ossos.

 Entre os 18 aminoácidos encontrados na quinua, dois – metionina e lisina – estão ligados ao desenvolvimento da memória e dos reflexos, e um deles – tripofano – é capaz de liberar no cérebro a serotonina, substância que dá sensação de bem-estar. Além disso, a quinua está livre de gorduras saturadas e colesterol.

Aveia

O consumo regular de aveia faz com que o intestino funcione corretamente, absorvendo os nutrientes que o organismo necessita e deixando de ser preguiçoso.

Para os diabéticos, as fibras da aveia juntam-se ao açúcar dos alimentos, fazendo-o cair mais lentamente na corrente sanguínea. Para quem tem colesterol alto a aveia é uma ótima aliada na redução do LDL, pois suas fibras são solúveis em água e se transformam em um gel que faz com que as gorduras não se depositem nas artérias, ajudando a baixar os níveis de colesterol ruim, prevenindo doenças do coração e também  de câncer de intestino.

Além das fibras, a aveia é uma ótima fonte de vitaminas e minerais. Cálcio, ferro, cobre, zinco, magnésio, fósforo e manganês são encontrados em abundância no cereal, e também as vitaminas E e as do complexo B e proteínas. É um cereal completo.

Gergelim

O gergelim possui grande quantidade de proteínas, gorduras e carboidratos, sem falar nas fibras e nos lipídios, importantes na redução do colesterol do sangue, com propriedades anticancerígenas e antioxidantes. Também possuem alto teor de cálcio, fósforo e ferro e são ricas em vitaminas do complexo B.

As sementes de gergelim são ricas em manganês, cobre e cálcio, contêm Vitamina B1 e Vitamina E.  Elas também contém fitoesteróis, que bloqueam a produção de colesterol. Os nutrientes do gergelim são melhor absorvidos se triturados antes do consumo. Contêm uma grande variedade de princípios nutritivos de grande valor: lípidos, ácidos graxos insaturados, lecitina, proteínas, vitaminas (E, B1 e B2) minerais e oligoelementos.

O gergelim é ideal para quem procura boa forma ou mesmo uma dieta equilibrada, pois ele possui grande quantidade de fibras, o que auxilia no bom funcionamento do intestino.

Semente de Girassol

As sementes de girassol são uma excelente fonte de vitamina E, um poderoso antioxidante. As sementes de girassol são ricas em fitoesteróides e ajudam a reduzir os níveis de colesterol “mau” no sangue, a aumentar a resposta imunológica e a diminuir o risco de contrair alguns tipos de cancro.

O magnésio existente nas sementes de girassol é ótimo para relaxar os nervos, logo ajuda na descontração muscular e dos vasos sanguíneos. As sementes de girassol são também ricas em selênio, mineral fundamental para uma boa saúde que ajuda a melhorar a desintoxicação do organismo e tem uma ação preventiva a nível cancerígeno.

O consumo de girassol auxilia no controle da tensão pré-menstrual, favorece a recuperação de processos inflamatórios, auxilia na mobilização do ferro para a síntese da hemoglobina, adrenalina e a formação dos tecidos conjuntivos.

 

Informações de: Beleza e Saúde

Tarefas para evitar na gravidez

shutterstock-296260124

As mamães de primeira viagem geralmente são mais cuidadosas na gravidez. Infelizmente, muitos dos cuidados que toda gestante deve ter são ignorados depois do primeiro filho.

Se você está grávida, não importa se este é o primeiro, segundo ou terceiro bebê: todo cuidado é pouco. Estamos falando disso porque é muito comum ver mulheres fazendo muito esforço e se submetendo a atividades perigosas para a gestação.

Nesse período, principalmente quando se faltam poucos meses para o parto, as atividades precisam ser restritivas.

Isso inclui:

1. Lavar a casa

O contato com produtos químicos de limpeza é péssimo, pois a mãe inala as substâncias tóxicas, afetando a saúde do bebê.

Portanto, fuja de cheiros fortes e delegue a responsabilidade para outra pessoa.

Além de tudo, não compre aqueles purificadores de ar para colocar no banheiro – eles são muito prejudiciais.

Se possível, use produtos naturais para limpar a casa, como suco de limão, vinagre branco e bicarbonato de sódio.

2. Varrer

Esta é uma atividade quer requer atenção, pois, se não executada corretamente pode causar problemas na coluna, especialmente na gravidez.

Na gravidez, a mulher deve evitar se agachar, se curvar e fazer movimentos bruscos.

Se não tiver outra pessoa para limpar o piso, então ignore a limpeza, pois sua saúde e a do bebê deve ser prioridade.

3. Lavar roupa

Esse trabalho de pegar cesta de roupa suja e se abaixar para colocar as roupas no tanque ou na máquina provoca parto prematuro e pressão sanguínea.

Se você está grávida, peça para que outra pessoa faça esse serviço de colocar as roupas para lavar.
4. Limpar a sujeira do seu animal de estimação

O problema é mais uma vez as substâncias tóxicas que estão presentes nos produtos de limpeza.

Além disso, o que pode ser ainda mais perigoso é o risco de contaminação pelas fezes e urinas dos animais.

Se você não pode contar com ninguém para essa tarefa, use máscaras e luvas antes de limpar o ambiente.

5. Carregar peso

O seu médico com certeza já alertou você sobre isso.

Entenda: à medida que seu bebê vai crescendo, há um aumento na pressão sobre as costas.

Um peso extra pode ser fatal para sua coluna.

Nunca se dobre para a frente e procure pegar as coisas do chão, apenas se agachando.

6. Limpar armários e ventilador de teto

Na gravidez, qualquer quedinha é um grande perigo.

Portanto, evite limpar ventilador de teto, armários que ficam no alto e qualquer outra coisa que necessite subir num banco ou escada.

Descanse e atribua a responsabilidade para outra pessoa.

 

Matéria extraída de: Meu Mundinho

Ovário Policístico e Gravidez

bol-brzucha-w-ciazy (1)

A  Síndrome dos Ovários Policístico (SOP), é um distúrbio que interfere no processo normal de ovulação em virtude de desequilíbrio hormonal que leva à formação de cistos.

O aparecimento de cistos durante o processo de ovulação faz parte do funcionamento dos ovários, mas eles desaparecem a cada ciclo menstrual. Em portadoras da Síndrome de Ovários Policísticos  esses cistos permanecem e modificam a estrutura ovariana, tornando o órgão até três vezes mais largo do que o tamanho normal.

A disfunção pode levar à secreção de hormônios masculinos (androgênios) em excesso. A portadora da síndrome ovula com menor freqüência e tem ciclos, em geral, irregulares. Calcula-se que a SOP afeta 20% das mulheres durante a fase de vida reprodutiva.

Não é difícil concluir que uma das consequências da doença é a infertilidade. Para se ter uma ideia, 30% dos casos de mulheres que não conseguem engravidar estão relacionados à SOP. Muitas delas, inclusive, só descobrem que têm a doença quando percebem que não estão conseguindo ter filhos e vão a um especialista para resolver o quadro.

Mulheres que têm a Síndrome de Ovários Policísticos possuem resistência a insulina e, por isso, um dos tratamentos indicados é o uso da metformina, remédio que também é usado p diabetes tipo 2. A pílula anticoncepcional não é o único tratamento. Exercícios físicos também são uma excelente opção para manter o peso e diminuir a resistência insulina.

 

Sintomas e sinais 

 

Ciclos irregulares, menor freqüência de ovulação e dificuldade para engravidar podem ser características comuns da síndrome dos ovários policísticos. O distúrbio ainda favorece o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, do diabetes tipo 2 e obesidade. Quando há excesso de hormônios masculinos, os sinais observados são:

  • Crescimento anormal de pelos nas regiões do baixo ventre, seios, queixo e buço;
  • Aumento da oleosidade da pele e aparecimento de espinhas e cravos;
  • Queda de cabelos;
  • Aumento do peso;
  • Manchas na pele, principalmente nas axilas e atrás do pescoço

 

SOP na gravidez

O tratamento do ovário policístico da mulher que pretende engravidar deve ser sempre avaliado e orientado pelo ginecologista, porém, as opções de tratamento mais utilizadas incluem:

  • Uso de pílula anticoncepcional: contem formas artificiais de estrogênios e progesterona que regulam a ovulação. Nestes casos, não é possível engravidar enquanto se faz o tratamento, mas pode ajudar a regular o ciclo;
  • Uso de Clomifeno: é um medicamento que estimula a ovulação, aumentando o número óvulos produzidos e facilitando a existência de período fértil mais regular;
  • Injeções de hormônios: estas injeções são usadas quando o clomifeno não apresenta efeito.

Além disso, é importante manter a prática regular de exercício físico e uma dieta equilibrada, já que o aumento de peso também pode prejudicar a ovulação, piorando a dificuldade para engravidar.

Reprodução assistida

As técnicas de reprodução assistida geralmente são usadas quando, mesmo após utilizar os tratamentos anteriores, a mulher não consegue engravidar. A principal técnica utilizada é a fertilização in vitro, na qual o médico recolher um óvulo da mulher quando acontece a ovulação. Depois em laboratório, esse óvulo é fertilizado por um espermatozoide do homem e, depois recolocado no útero.