DIU: você livre de hormônios

jaydess

A sigla DIU significa dispositivo intra-uterino e se refere ao método contraceptivo em que uma pequena haste em forma de Y é colocada dentro do útero.

Ele fica por um tempo dentro do útero (que varia de 5 a 10 anos) e libera substâncias que tornam o útero um local hostil para o espermatozoide, impedindo que ele fecunde o óvulo, evitando assim a gravidez.

TIPOS

DIU de Cobre

É uma haste revestida com este metal. Ele libera pequenas quantidades de cobre no útero, causando algumas alterações no endométrio (tecido que recobre a parte interna deste órgão), no muco e na motilidade das trompas. Ocorre uma reação inflamatória que não faz mal ao organismo, mas torna a região hostil ao espermatozoide. O uso do DIU de cobre tem chances bem pequenas de gravidez (0,7%).

DIU de Mirena

Esse dispositivo, além de produzir reações inflamatórias no útero, possui em sua estrutura o hormônio progesterona. Esse é liberado aos poucos e uma pequena quantidade pode ser absorvida pela corrente sanguínea, porém, o hormônio restringe-se mais ao útero. Ela atua da mesma forma que o DIU de cobre, causando alterações no útero que impedem a gravidez. Além disso, de acordo com a bula do DIU de Mirena, dois terços das mulheres que usam esse dispositivo apresentam um bloqueio da menstruação. As chances de engravidar usando este dispositivo são de 0,2%.

DIU de Prata

Este DIU não é novo no mundo, mas é o único anticoncepcional intrauterino que combina cobre e prata, ou seja, o DIU de prata, na verdade, também contém o cobre. A combinação da prata e do cobre tem o intuito de diminuir a fragmentação do cobre no organismo, e por isso, o medicamento promete aumentar sua eficácia e diminuir a chance de intensificar o fluxo e cólica menstruais. Seu formato em Y foi pensado para facilitar sua inserção e remoção, além de ser menor do que o de cobre, o que poderia gerar menos dor na hora de colocar.

De modo geral, o uso do DIU pode causar dores na pélvis e aumentar o risco de infecções vaginais, apesar destes sintomas serem raros.

ADAPTAÇÃO

A adaptação do uso do DIU varia de mulher para mulher.

Assim que o dispositivo é colocado, é normal que a mulher sinta um leve desconforto que pode durar por mais ou menos um dia. Mas, de modo geral, qualquer desconforto costuma durar poucos dias.

VANTAGENS E DESVANTAGENS

Entre as vantagens do DIU está o fato de ele ser um dispositivo que fica fixo por um certo período no útero e funciona sozinho, não havendo risco de ser mau usado e por isso ter sua eficácia reduzida. Entre as vantagens específicas do DIU de cobre estão:

  • Tem baixo custo
  • Pode ser usado por até 10 anos
  • Não têm sua eficácia reduzida por nenhum medicamento.

INDICAÇÕES

O DIU é indicado para qualquer mulher maior de 14 anos e sexualmente ativa, que não tenha fatores de riscos para doenças inflamatórias pélvicas. De uma forma geral, quem opta por DIU são mulheres com filhos que desejam comodidade no método contraceptivo.

Vale ressaltar, no entanto, que o método não deve ser oferecido como a primeira opção de contraceptivo para a paciente e isso ocorre por algumas razões:

  • O ideal é que o médico sempre comece oferecendo medidas terapêuticas (como contraceptivos) começando do que é mais simples para o que mais complexo. Como o DIU requer o acesso direto à cavidade uterina e traz o risco de complicações como inflamações, corrimentos e infecções pélvicas, ele pode ser considerado uma técnica mais complexa do que a pílula, anel vaginal e outros contraceptivos
  • Além disso, mulheres mais jovens e no início da vida sexual tendem a ter experiências mais diversas e ser menos atentas à proteção contra DSTs, e devem ser sempre incentivadas a usarem métodos de contraceptivos com baixa carga hormonal.

CONTRAINDICAÇÕES

O DIU não pode ser colocado em mulheres que apresentem:

  • Anormalidades anatômicas do útero
  • Infecção ginecológica ativa
  • Gravidez presente ou suspeita: mulheres grávidas não podem usar DIU, pois há elevado risco de aborto
  • Câncer uterino: mulheres com câncer do endométrio ou do colo do útero não devem utilizar o DIU
  • Sangramento ginecológico de origem não esclarecida: antes da implantação do DIU, qualquer sangramento anormal deve ser investigado.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s